Carrinho de compras
Seu carrinho está vazio

Atendimento

0

Troca Facilitada

Não serviu? 1ª Troca Grátis

Frete Grátis

*Consulte as regras de Frete

5% de Desconto

Para pagamentos no Pix

Parcele no Cartão

Até 6x Sem Juros

Site 100% Seguro

Seus dados protegidos

31/05/2023

Gripe Aviária: Uma ameaça global que requer vigilância e precaução

 

 

 


CAROLINA NOGUEIRA RIBEIRO

Publicado: 31/05/2023 às 17:08


Provocada pelo vírus H5N1 e H7N9, a gripe aviária é uma doença viral, que é transmitida através de vias aéreas, como o espirro, assim como, em casos raros pode ser transmitida através das aves ou aves silvestres. 

No último dia 15 e 22, nosso país declarou emergência zoossanitário em todo o país, em função dos casos identificados no Diário Oficial a União pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, que se totalizam em oito casos de aves silvestres contaminadas, porém, nenhuma contaminação de ser humano.  Esse estado de alerta é decretado pois é um momento em que a contaminação pode ocorrer de forma rápida, como foi a situação da COVID-19, há três anos atrás. Portanto, é possível que o vírus desenvolva a capacidade em conseguir se transmitir entre humanos, podendo chegar a uma pandemia.

 

Histórico da gripe aviária 

A gripe aviária tem uma história que percorre há mais de um século. A primeira grande pandemia de gripe aviária ocorreu em 1878, quando um surto da doença afetou aves em grandes áreas da Itália e outros países europeus, porém, naquela época, ainda não se tinha conhecimento sobre a causa viral da doença.

No final do século XX e início do século XXI, surtos de gripe aviária foram registrados em diferentes partes do mundo. Em 1997, o vírus H5N1 da gripe aviária foi identificado pela primeira vez como um patógeno em seres humanos em Hong Kong, o que fez com que esse surto evoluísse para a morte de seis pessoas e levou ao abatimento em massa de aves para conter a disseminação do vírus.

A partir de então, o vírus H5N1 continuou a se restringir, afetando aves em diversos países asiáticos e europeus. Houve surtos adicionais em aves selvagens e domésticas, com consequências causadas para a indústria avícola. Nos anos seguintes, outras cepas(capacidade de transmissão) do vírus influenza aviário, como o H7N9, também sofreram e causaram preocupação.

Ao longo do tempo, foram adotadas medidas para controlar a disseminação da doença e reduzir o risco de transmissão para humanos. Isso incluiu a melhoria da vigilância, o abate de aves infectadas, a restrição do movimento de aves e produtos avícolas em áreas protegidas, bem como a pesquisa e desenvolvimento de vacinas contra o vírus da gripe aviária.

Embora a gripe aviária continue sendo uma preocupação, é importante ressaltar que os casos de transmissão de pessoa para pessoa têm sido relativamente raros, já que a vigilância contínua, a cooperação internacional e o monitoramento constante são fundamentais para entender e responder aos surtos de gripe aviária, a fim de proteger a saúde humana e reduzir o impacto na avicultura.

 

A gripe aviária em humanos

Por exemplo, se uma pessoa contrai uma gripe aviária, os sintomas podem variar desde níveis leves a graves, dependendo do subtipo específico do vírus e da resposta imunológica do indivíduo. Geralmente, os sintomas iniciais da gripe aviária em humanos são: 

  • dor de garganta
  • febre acima de 38º C
  • dor no corpo
  • mal-estar geral
  • calafrios, fraqueza
  • tosse seca
  • espirros e secreção nasal

Uma gripe aviária em casos mais graves, pode levar a complicações respiratórias, como pneumonia e síndrome respiratória aguda grave (SARS). Essas complicações podem ser potencialmente fatais. A taxa de mortalidade associada à gripe aviária em humanos é geralmente alta, variando de acordo com o subtipo do vírus e as características de saúde dos indivíduos.

É importante dizer nesse informativo, que a transmissão eficiente de pessoa para pessoa do vírus da gripe aviária ainda não foi documentada para os subtipos conhecidos, já que a maioria dos casos de infecção em humanos ocorreu em áreas rurais ou em pessoas que tiveram contato próximo e prolongado com aves doentes ou superfícies contaminadas. Ou seja, é fundamental adotar medidas de acompanhamento e higiene, como evitar o contato com aves doentes, lavar as mãos regularmente e buscar assistência médica caso haja suspeita de infecção.

Em caso de sintomas gripais graves após o contato com aves infectadas, é importante procurar um médico imediatamente para receber o diagnóstico adequado e o tratamento adequado. Os profissionais de saúde estão preparados para lidar com casos suspeitos de gripe aviária e tomar as medidas necessárias para controlar a disseminação da doença.

Embora a transmissão entre seres humanos ter sido documentada, sempre haverá a possibilidade de acontecer, ainda mais após a pandemia mundial que passamos entre 2020/2022, é sempre bom estar alerta aos sintomas citados acima, pois a doença é grave. Assim como, é essencial seguir as recomendações das autoridades de saúde e buscar ajuda e se necessário atendimento médico adequado em casos de suspeita de gripe aviária.