Carrinho de compras
Seu carrinho está vazio

Atendimento

0

Troca Facilitada

Não serviu? 1ª Troca Grátis

Frete Grátis

*Consulte as regras de Frete

5% de Desconto

Para pagamentos no Pix

Parcele no Cartão

Até 6x Sem Juros

Site 100% Seguro

Seus dados protegidos

21/07/2023

Conheça o Sistema de Pastejo Rotacionado!


 

CAROLINA NOGUEIRA RIBEIRO| Publicado: 20/07/2023 às 12:46


 

O pastejo rotacionado é um sistema de manejo de pastagens utilizado na pecuária, especialmente na criação de gado bovino, ovino e caprino. Nesse sistema, os animais são movidos de um piquete ou área de pastagem para outro em intervalos regulares, permitindo que a vegetação anterior tenha tempo para se recuperar e rebrotar antes de ser novamente pastada.

 

O objetivo principal do pastejo rotacionado é promover uma utilização mais eficiente da pastagem, maximizando a produção de forragem e garantindo uma nutrição adequada para os animais. O sistema é projetado para manter a vegetação em boas condições, evitando o superpastejo (quando os animais comem toda a vegetação, incluindo as partes mais baixas, danificando o crescimento da planta) e permitindo que as plantas se recuperem e produzam novamente.

 

O processo do pastejo rotacionado envolve dividir a área de pastagem em piquetes menores ou áreas cercadas, cada uma com um tamanho suficiente para alimentar os animais por um período específico, geralmente alguns dias. Os animais são então movidos de um piquete para outro em intervalos regulares, dependendo da taxa de crescimento da vegetação e da quantidade de forragem disponível.

 

Ao permitir que as plantas se recuperem entre os períodos de pastejo, o pastejo rotacionado ajuda a melhorar a qualidade e a quantidade da forragem disponível, proporcionando uma dieta mais equilibrada e nutritiva para o rebanho. Além disso, esse sistema de manejo pode contribuir para a saúde do solo, uma vez que a vegetação tem a oportunidade de se regenerar e deixa resíduos orgânicos que contribuem para a fertilidade do solo.

O pastejo rotacionado é uma estratégia sustentável de manejo de pastagens, pois contribui para a conservação dos recursos naturais e pode aumentar a produtividade da pecuária, permitindo que os animais sejam criados de maneira mais eficiente e saudável. Esse sistema requer planejamento cuidadoso e acompanhamento regular para garantir que os animais tenham acesso adequado a alimentos e água, bem como para preservar a saúde e a vitalidade das pastagens ao longo do tempo.

 

Benefícios do Pastejo Rotacionado

O pastejo rotacionado oferece uma série de benefícios para a pecuária e para o ambiente. Alguns dos principais benefícios incluem:

 

  • Maior produtividade da pastagem: O pastejo rotacionado permite que as pastagens tenham tempo para se recuperar e crescer antes de serem pastadas novamente. Isso resulta em um aumento na produção de forragem, proporcionando mais alimento disponível para os animais e permitindo uma maior lotação da área com gado.
  • Melhor qualidade da forragem: Com períodos de descanso adequados, as plantas têm a oportunidade de crescer e produzir folhas mais nutritivas e suculentas. Isso resulta em uma dieta mais equilibrada para o rebanho, levando a melhorias na saúde e no ganho de peso dos animais.
  • Melhoria da saúde do solo: Ao permitir que as plantas se recuperem, o pastejo rotacionado evita o superpastejo e o pisoteio excessivo, contribuindo para a preservação da estrutura do solo. Além disso, os resíduos orgânicos deixados pelas plantas após o pastejo contribuem para a fertilidade do solo.
  • Redução da erosão e compactação do solo: Com menos pisoteio concentrado em uma área específica, o risco de compactação do solo e erosão é reduzido no pastejo rotacionado. Isso ajuda a manter a qualidade do solo, sua capacidade de absorção de água e a prevenir a perda de nutrientes.
  • Melhoria na gestão de recursos hídricos: O pastejo rotacionado pode melhorar a retenção de água no solo, pois a vegetação mais saudável e o solo bem estruturado têm maior capacidade de armazenar e infiltrar a água das chuvas. Isso pode ser especialmente vantajoso em regiões com períodos de seca.
  • Redução na necessidade de suplementação alimentar: Com pastagens mais nutritivas e bem manejadas, a dependência de suplementação alimentar para o rebanho é reduzida. Isso pode resultar em economia de custos para o produtor.
  • Menor incidência de doenças parasitárias: O pastejo rotacionado permite que as áreas de pastagem fiquem sem animais por períodos de tempo, o que pode ajudar a reduzir a infestação de parasitas que podem afetar a saúde dos animais.
  • Sustentabilidade a longo prazo: Ao promover um uso mais eficiente dos recursos naturais, a prática do pastejo rotacionado contribui para a sustentabilidade da atividade pecuária a longo prazo, evitando a degradação das pastagens e a exaustão do solo.

 

No geral, o pastejo rotacionado é uma estratégia de manejo inteligente e sustentável, que busca equilibrar a produção animal com a preservação do meio ambiente e a saúde das pastagens. Ao adotar esse sistema, os produtores podem obter benefícios econômicos, sociais e ambientais, criando condições mais favoráveis para o desenvolvimento saudável do rebanho e garantindo a continuidade da atividade agropecuária ao longo do tempo.

 

Como cuidar do pasto para rotação?

Cuidar adequadamente do pasto é essencial para implementar com sucesso o sistema de pastejo rotacionado. Aqui estão algumas práticas importantes para garantir a saúde e produtividade da pastagem:

 

  • Divisão em piquetes: Divida a área de pastagem em piquetes menores e cercados, de acordo com o tamanho do seu rebanho e a capacidade de suporte da pastagem. Essa divisão permitirá uma melhor gestão do pastejo, evitando que os animais se concentrem em uma única área por muito tempo.
  • Taxa de lotação adequada: Monitore a quantidade de animais por piquete e ajuste a taxa de lotação conforme necessário para garantir que a pastagem não seja sobrepastada. A taxa de lotação deve ser adaptada à capacidade de crescimento e regeneração das plantas da pastagem.
  • Tempo de descanso: Assegure-se de que as áreas pastadas tenham tempo suficiente para se recuperar antes de serem pastejadas novamente. O tempo de descanso varia dependendo das condições locais e da época do ano, mas geralmente, os piquetes precisam de algumas semanas para se recuperar adequadamente.
  • Monitoramento constante: Faça monitoramentos regulares da pastagem para avaliar a altura e o estado das plantas. Isso ajudará a determinar quando é o momento adequado para mover o rebanho para outro piquete e evitar o subpastejo ou superpastejo.
  • Rotação periódica: Estabeleça um plano de rotação que permita que os animais sejam movidos para piquetes diferentes em intervalos regulares. O período de rotação pode variar conforme a disponibilidade de forragem e a capacidade de suporte da pastagem.
  • Adubação e correção do solo: Mantenha a fertilidade do solo através de práticas de adubação e correção de nutrientes, conforme as necessidades específicas da pastagem identificadas por meio de análises de solo. O solo saudável promove o crescimento das plantas e a qualidade da forragem.
  • Controle de invasoras: Realize o controle de plantas invasoras que possam competir com a vegetação desejada. O manejo adequado ajudará a manter a pastagem em boas condições e a evitar o estabelecimento de espécies indesejáveis.
  • Conservação de água: Implemente práticas de conservação de água, como controle de erosão, para garantir que a pastagem mantenha uma boa disponibilidade de água para o crescimento das plantas.
  • Monitoramento da saúde do rebanho: Observe a saúde e o ganho de peso do rebanho para verificar se a pastagem está fornecendo uma dieta adequada. Se necessário, ajuste a rotação e o manejo do pastejo para atender às necessidades nutricionais dos animais.
  • Plano de manejo sazonal: Considere as mudanças nas condições climáticas e nas características de crescimento da pastagem ao longo do ano. Adapte o plano de manejo sazonalmente para otimizar o uso da pastagem e garantir a produtividade ao longo do tempo.

Lembrando que a implementação bem-sucedida do pastejo rotacionado requer planejamento, observação constante e adaptação às condições específicas da sua propriedade. Um manejo cuidadoso da pastagem resultará em benefícios significativos para a saúde do rebanho, a produtividade da pecuária e a sustentabilidade da atividade agropecuária.